Back

Café do Ruanda Huye Koakaka

(27 avaliações de clientes)

17,9529,95 (IVA incl)

Cola, laranja, chocolate preto, complexo.

Tens dúvidas? Ajudamos-te a escolher teu café.

Subscreve-te a esse café, nunca fiques sem, e poupa um 10% extra no envio trimestral.

Ou, também, descobre-o junto ao pack degustação de cafés Africanos de 300 gramas.

Calcula a poupança que conseguirás com a máquina de café e cafés Incapto clicando aquí!

Peson.d.
500gr. 70 cafés 0,25€/café
1kg. 140 cafés 0,21€/café
Limpar

Descrição

PAÍS: Ruanda
FINCA: Koakaka
REGIÃO: Huye
ALTITUDE: Entre 1.685 – 1.870 metros
PROCESSO: Fermentação dupla
TIPO: Especialidade
SCA: 86
VARIEDADE: Secado ao sol em camas Africanas.

NOTAS: Laranja, chocolate preto, complexo.

Qual a cápsula que equivale a esse café?

O café de Ruanda Huye Koakaka equivale a:

Fortissimo Lungo

Poupa 0,21 € em cada chávena

Verifica qual é teu café Incapto ou consulta na tabla de equivalências com cápsulas

Os atributos dos nossos cafés

Em Incapto Coffee, geramos diferentes escalas para definir os nossos cafés. Assim, tanto se tú fores um consumidor experiente como se teus conhecimentos sobre café são básicos, queremos que tenhas a informação suficiente para escolher o café mais adequado às tuas preferências.

Café de Cajamarca Perú

AROMA
Os cafés mais simples tem valores menores e, os cafés mais complexos, onde podemos encontrar aromas de frutos secos, frutas ou flores, tem valores maiores. Se tú gostas do aroma de café comum, sugerimos-te os cafés com pontuações menores. Mas, se tú gostas de experimentar aromas diferentes e com componentes olfativos, sugerimos-te os cafés com maior pontuação.

SABOR
Como com o aroma, se tú gustas de sabores mais comuns e, como se diz na gíria cafetera, “mais planos”, sugerimos-te as pontuações menores. Mas, se, ao contrário, gostas de experimentar sabores novos e descobrir matizes que não conheces, sugerimos-te os cafés com valores maiores de aroma.

ACIDEZ
Uma forma simples de explicar esse conceito é que a acidez é a personalidade do café. Faz com que, ao experimentá-lo na boca, te surpreenda. Uma acidez alta, mas sempre equilibrada com os outros atributos desse café, confere-lhe doçura e gera salivação assim que foi tomado. A acidez é estreitamente ligada à altura do cultivo do café. Quanto maior a altura, maior teor em acidez. Para os verdadeiros amantes do café, essa acidez, alta mas equilibrada, é a que nos tem apaixonados.

TORREFAÇÃO
Os nossos cafés são torrados para que, na hora de pepará-los com nossa cafeteira “súper automática”, obtenham o corpo e o creme esperados num espresso. Por isso, o grau de torrefação para nossa gama de cafés é 4 sobre 5.

CORPO 
O corpo é a textura do café, a sensação na boca. Vamos explicá-lo de uma forma simples: os cafés com pontuações menores no corpo, são leves, e os cafés com pontuações maiores dão uma sensação de ‘encher mais a boca’. Embora possa ter maior o menor corpo, tens que ter em conta que o corpo do café é influente, dependendo de como for a preparação da bebida, já que os mesmos óleos que extraimos no momento de preparar o café, também vão fornecer maior ou menor corpo. Por exemplo, se mudas o ponto de moagem, já estarás a modificar o corpo da tua chávena de café.

AMARGOR
Geralmente, estamos acostumados à ideia de que o café tem que ser preto e amargo. No entanto, como já temos visto, existem muitas caraterísticas para definir o café. Na nossa escala, os cafés com pontuações maiores no amargor, são recomendados para pessoas que gostam do café comum ou “forte”, sendo “forte”, potente e amargo. Nesse mesmo caso, também acontece que, dependendo da forma de preparar o café, poderás prepará-lo mais o menos amargo. Por exemplo, se modificas o ponto de moído ou a temperatura da preparação. De essa maneira, poderás alterar esse fator.

INTENSIDADE
A intensidade é uma caraterística que fornece uma ideia geral sobre o café. No entanto, te aconselhamos que, se procuras cafés intensos, tenhas em conta, também, atributos como a acidez ou o amargor, já que temos cafés intensos e armargos e cafés intensos e com maior acidez. Se gostas dos cafés intensos mas normais, escolhe um café intenso com amargor alto. Pelo contrário, se gostas de cafés intensos e complexos, escolhe-lo com maior intensidade e acidez.

FORÇA
A palavra força… no café, é muito ampla e pode gerar muitos mal entendidos. Começemos: a falar devidamente, a força de um café é a densidade da bebida. A falar técnicamente, é a quantidade de sólidos do café que dissolveram-se na água. Para que o café tenha a força adequada, tem que estar entre 1% e 1,5%, e o resto será água. Mas, em Incapto, temos vontade de nos aproximar ao linguagem mais popular e coloquial, quer dizer, ao que teu vizinho entende como “café forte”. Por isso, a nossa escala de força é ligada apenas à armagura e ao corpo que pode ter esse café. Quer dizer, na nossa escala, os cafés com menor força serão cafés mais suaves, pouco amargos, e os cafés com maior força serão cafés amargos e “poderosos”. Mas tens que considerar que a força depende muito da maneira que tú prepares o café. Por exemplo, se a moagem é grossa, se tem muito tempo que café foi aberto, se a temperatura da água é baixa… tudo isso fará com que teu café seja menos forte. Pelo contrário, se utilizares uma moagem mais fina, mais gramatura do café, se o café ficar mais tempo en contato com a água, se os pontos de torrefação são maiores, entre muitos outros fatores, terás como resultado uma bebida mais forte, com maior concentração de café!

Pontuação SCA
Como não podeira ser de outra maneira, todos os nossos cafés são pontuados por nossa degustadora Q Grader Beatriz Mesas. A pontuação é a suma de 11 atributos: 1º fragrância/aroma, 2º sabor, 3º sabor pós-sabor, 4º acidez, 5º corpo, 6º equilíbrio, 7º uniformidade, 8º limpeza da chávena, 9º doçura da chávena, 10º pontuação pessoal do degustador y 11º cafés com um possível defeito penalizam-se com pontuações menores. Esse sistema de pontuação é internacional. Só os degustadores certificados pelo CQI (Coffee Quality Institute) são autorizados para pontuar os cafés, e o protocolo de degustação utilizado é o da SCA (Specialty Coffee Association). Si queres conhecer mais sobre esse asunto, entra em nosso post sobre SCA

Sobre o café

Este lote de café do Ruanda Huye Koakaka, foi processado através do método de lavagem com fermentação dupla. Os membors de Koakaka são constantemente capacitados para a coleita exclusiva das cerejas maduras dos cafeeitos. As cerejas são entregues no mesmo dia da colheita na estação de lavagem. As formas de transporte utilizadas para a entrega podem ser a pe, com o saco de cerejas na cabeça, em bicicleta ou em pequenos camiões que são organizados pela cooperativa num local central de recolhida.

Uma vez entregues na estação de lavagem, as cerejas são verificadas e selecionadas novamente para garantir que apenas as maduras sejam processadas. Eles são passados pelo despolpador mecânico, quase sempre à tarde, que separa os grãos por peso (os flutuantes são removidos) em três categorias. Após a despolpação, o café é fermentado a seco por 12 horas.

De seguida, eles são lavados e selecionados novamente usando os canais de flutuação (os grãos mais pesados, os que afundam, são geralmente os melhores). Logo, a fermentação é realizada em água, onde o pergaminho permanece em uma cuba com água limpa por mais aproximadamente 24 horas. Finalmente, eles vão para as camas africanas altas, onde, o pergaminho é selecionado à mão, geralmente pelas mulheres, quando ainda está molhado, para que os defeitos sejam mais facilmente detectados.

Depois que o processo de lavagem é concluído com fermentação dupla e seleção úmida à mão, os grãos são secos ao sol em altos leitos africanos por aproximadamente duas semanas. Durante esse período, os grãos serão movimentados e mexidos várias vezes ao dia para garantir que a secagem seja uniforme.

Por último, o café com umidade entre 11 e 12% é armazenado em pergaminho, cuidadosamente separado e rotulado por lote, produtor e data de colheita. Uma vez pronto para a exportação, é transportado para Kigali para debulha, embalagem e carregamento no contêiner.

Quando falamos de Ruanda, é impossível não mencionar o horrível genocídio que ocorreu exatamente 22 anos atrás (1994) e que deixou quase 1 milhão de mortos.

Apesar de seu passado sinistro, hoje é admirável ver como esta pequena nação surgiu das profundezas mais profundas e escuras, para se tornar um dos países mais prósperos e seguros de toda a África.

Hoje, a indústria cafeeira de qualidade em Ruanda está no auge e produz cafés excepcionais. O caminho, evidentemente, não foi fácil, mas através da liderança de governos sérios, projetos educacionais e planejamento estratégico, eles estabeleceram a base sólida para esse sucesso.

Atualmente, cerca de 420.000 pessoas estão direta ou indiretamente relacionadas à indústria cafeeira. Os preços do café de qualidade são mais estáveis que os do café comercial. De essa maneira, a qualidade de vida de muitos cafeicultores e de suas familias é melhorada. Além disso, o café também contribui para a reconciliação dos principais grupos étnicos: hutus e tutsis; já que os vimos a trabalhar juntos, ombro a ombro, para produzir mais e melhor café.

Informação da finca

A cooperativa Koakaka é dividida em 6 áreas, aoredor dos distritos de Nyamagabe, Nyanza e Huye. Estas zonas son Muganza, Cyanika e Ngara en Nyamagabe; Karambi en Nyanza; e Kiyaga e Rwamweru en Huye.

Os cafeicultores de Rwamweru levam suas cerejas para a estação de lavagem de Karambi. Hoje, Karambi CWS é fornecida 684 caficultores ao tudo (495 homens e 189 mulheres). O número de lote corresponde à data de entrega das cerejas na estação de lavagem. Ou seja, para este lote Rwamweru 0604, as cerejas foram entregues no 6 de Abril de 2018.

A cooperativa de produtores de café de Karaba (“Koakaka” nas siglas em Kinyarwanda), tem, ao tudo, 1316 membros. Deles, 1019 são homens e 29 mulheres. Quase todos eles são pequenos produtores, que não possuem mais de um quarto de hectare, onde cultivam, na média, 250 à 350 árvores de café, junto com outros cultivos como bananas, maiz e feijão.

Desde 2003, os membros de Koakaka melhoraram constantemente a situação financieira e a posição de negociação na indústria. Antes da proliferação de estações de lavagem e cooperativas como Koakaka, o mercado ruandés era controlado por apenas um exportador (RTC). Era um sistema de monopolio e ineficaz que, somado à redução dos preços mundais do café ao longo dos anos 90, gerou sérias dificuldades para os cafeicultores da época. Por isso, muitos deles abandonaram de forma definitiva o cultivo de café.

Hoje, a situação é bem diferente. Os produtores de café de Koakaka perceberam, ao longo dos anos, o aumento sistemático dos seus ingressos, e suas perspetivas futuras eram inéditas. Koakaka é a produzir cafés de qualidade excepcional ano após ano, abre novos mercados e cria oportunidades que, só recentemente, eram inimagináveis. Além disso, há pouco tempo inaguraram uma nova estação de lavagem na vila de Gaseke, que serve aos agricultores de Cyanika e Ngara (lugar de pertença do grupo de cafeicultores de Gitega), e, também, estão a construir um novo benefício seco perto de Nyamagabe.

Koakaka foi premiada varias vezes nos últimos anos, incluidos reconhecimentos na Taza de la Excelencia de 2007, 2011, 2012, 2013, 2105, 2016 e 2018. No último “COE”, realizado em Ruanda 2018, os cafeicultores de “Karambi BWS” ganharam o décimo lugar, com um lote pontuado em 88.69 pontos.

Fonte:

https://www.coffeekilimanjaro.com/ruanda-rwamweru-0604.html

Dicas de conservação

O café é um produto muito delicado. É oxidado pelo ar, e começa a perder suas propriedades organolépticas; por isso, oferecemos algumas dicas para mantê-lo melhor:

  • Coloca a quantidade necessária de café para dois dias, no máximo. O café conserva-se melhor na embalagem com o zip fechado, do que no compartimento ou tremonha da máquina de café.
  • Se não dispões das nossas cafeterias superautomáticas, mói o café na hora da sua utilização. Assim que o café estiver moído, o processo de oxidação vai multiplicar-se em 15. Isso significa que perderá mais rapidamente o seu sabor e aroma.
  • Se for possível, uma vez aberta a embalagem, armazena o café num recipiente com fecho hermético, ou com selo a vácuo, para que ele não entre em contacto com o ar, e, assim, reduzir ao minimo o processo de oxidação. Na nossa secção de accessórios, encontrarás productos projetados exclusivamente para isso.
  • Nunca guardes o café no frigorífico. Isso fará a umidade do café variar, e também fará variar as caraterísticas organolépticas. Além disso, o café absorbe fácilmente os aromas que o cercam. Não queremos que o nosso café tenha aromas ou sabores desconhecidos…
  • Não deixes que o sol o toque.

Em resumo, conserva-lo em local fresco e seco, sem luz solar, e sem contato com o ar. ☕

Avaliações (27)

27 avaliações de Café do Ruanda Huye Koakaka

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Café do Ruanda Huye Koakaka”